Hiatos – O pesadelo de muitos fãs

Hiato

Depois de quase duas semanas desde a última postagem, estou de volta. Trabalho e estudos, somados com a internet ruim foram alguns dos motivos que levaram a esse pequeno abandono. Ou esse pequeno hiato, se me permitem o trocadilho.

Eu já havia abordado o tema na página no Facebook, mas isso já faz um bom tempo. Então decidi fazer uma postagem sobre isso incluindo outras obras que não foram citadas antes.

Bleach

Recentemente tivemos uma pequena pausa no mangá de Bleach, o que levou muitos fãs a loucura. Afinal, ficar algumas semanas sem acompanhar algo de que se gosta muito é bastante desagradável. Mas aqui você verá que cinco semanas não é algo tão ruim, se compararmos com o que os fãs das obras que irei citar são obrigados a conviver.

Hunter x Hunter

Hunter x Hunter

Apelidado pelos fãs de “Hiatos x Hiatos”, é um mangá da autoria de Yoshihiro Togashi (mesmo criador de Yu Yu Hakusho). Ele é publicado na Weekly Shonen Jump (o mesmo lar de Naruto, Bleach e One Piece, por exemplo) desde 1998 e possui 32 volumes até o momento. É lançado no Brasil pela editora JBC.

Com o traço muitas vezes questionável, esse mangá convive com constantes paralizações. Seu mais recente volume foi lançado no Japão em Dezembro de 2012 e até então não se sabe quando irá retornar.

Mas já houve uma paralização maior entre os volumes 27 e 28, que foram lançados em Dezembro de 2009 e Julho de 2011, respectivamente.

Sempre que o mangá retorna, cria-se uma grande expectativa a cada 10 capítulos lançados – já que cada volume é composto por 10 capítulos, sempre haverá a possibilidade de uma paralização quando o número do capítulo é múltiplo de 10.

Vale ressaltar que mesmo com essas constantes paralizações, Hunter x Hunter tem seu sucesso garantido nas terras nipônicas. Sempre fica entre os 10 mais vendidos a cada novo retorno e mantém essa popularidade mesmo durante os hiatos.

D. Gray-man

D. Gray-man

Criado por Katsura Hoshino, começou a ser publicado em 2004 pela Weekly Shonen Jump e depois foi transferido para a Jump SQ, onde continua até o presente momento.  Possui 23 volumes e é publicado aqui no Brasil pela editora Panini.

As paralizações em D. Gray-man são justificadas pela saúde frágil de sua autora, que constantemente precisa se afastar do trabalho. Essa saúde instável foi o motivo da mudança do mangá para outra revista, o que ocasionou a modificação da sua periodicidade, já que a Jump SQ é lançada mensalmente, enquanto a Shonen Jump ganha uma nova edição a cada semana.

Além da transferência de revista e o aumento de tempo entre os capítulos lançados, podemos notar uma mudança no traço da autora que perde a qualidade de forma bem considerável.

Atualmente o mangá encontra-se paralisado novamente pelo mesmo motivo. Resta aos fãs aguardarem e ficarem na torcida para que Hoshino consiga superar mais essa fase conturbada de sua vida.

Berserk

Berserk

“Você não lê Berserk. Você espera” – Gustavo Ferreira, seguidor da página no facebook.

Essa frase diz bastante sobre aquele que é julgado por muitos como um dos melhores mangás já criados. Com uma trama fantástica e uma arte de encantar os olhos, Berserk sem dúvidas merece esse título. Mas como sempre, nem tudo são flores.

Foi criado por Kentaro Miura e é publicado na revista Young Animal, da editora Hakusensha desde 1989. Foi publicado de forma regular até o ano de 2003. Após isso começaram as irregularidades no lançamento.

O volume 26 foi lançado em Dezembro de 2003, o volume 27 em Agosto de 2004 e o volume 28 em Março de 2005. Então tivemos uma publicação mais ou menos regular ao serem lançados dois volumes por ano até Outubro de 2006, que corresponde ao volume 31. A partir de então os capítulos são lançados totalmente sem previsão e contamos apenas com um volume inteiro por ano.

Esse motivo explica o fato do mangá começar a ser lançado há mais de 20 anos e possuir até o momento apenas 37 volumes.

O mangá é publicado aqui no Brasil desde 2005 pela Panini em formato meio-tanko (cada volume japonês corresponde a dois volumes brasileiros). E apesar dos fãs implorarem por uma republicação em formato normal, já que é praticamente impossível encontrar os primeiros volumes atualmente, a editora não parece estar ligando muito para isso. O que é uma pena.

Evangelion

Neon Genesis Evangelion

Esse grande clássico dos animes teve seu mangá finalizado recentemente. O que foi uma ótima notícia, já que até algum tempo atrás vários fãs se perguntavam se viveriam para presenciar esse tão aguardado final.

Com autoria de Yoshiyuki Sadamoto, foi publicado na revista Monthly Shōnen Ace de 1995 até 2009 e depois transferido para a revista Yong Ace onde permaneceu até o final, com um total de 15 volumes.

Sim, só pelo numero de volumes pode-se deduzir como era acompanhar esse mangá, afinal 15 volumes em 18 anos de publicação dá menos de um volume inteiro por ano.

Mas a justificativa para isso não seria o fato de Evangelion ser publicado em uma revista mensal? Não. Um volume completo de Evangelion possui em média cinco ou seis capítulos. Ou seja, se o mangá fosse lançado regularmente todos os meses, existiria um período de seis ou sete meses para lançarem um único volume. O que não acontecia.

Vou usar outro mangá que é publicado em uma revista mensal e que não sofre paralisações como exemplo: Claymore, de Norihiro Yagi. Claymore é publicado desde 2001 e teve seu primeiro volume lançado em 2002 (sete anos após o inicio de Evangelion) e já possui 24 volumes -22 deles já lançados aqui no Brasil. Com isso podemos ver que Evangelion poderia ter terminado há muitos anos, se tivesse uma publicação regular.

Os três primeiros volumes de Evangelion tiveram uma periodicidade bem normal para um mangá mensal. Teve o seu primeiro volume lançado em Agosto 1995 e os dois volumes seguinte lançados em Março e Outubro de 1996. Já o volume quatro foi lançado exatamente um ano depois, em Outubro de 1997. E o volume cinco, pasme, foi lançado em Dezembro de 1999! Mais de dois anos de espera por menos de 10 capítulos.

Então tivemos lançamentos anuais até 2002, quando foi lançado o volume oito. Já o volume nove foi lançado em 2004 e o volume 10 em 2006… Enfim, já deu para notar como era ser um fã de Evangelion.

Neste tempo levado para o mangá ser finalizado, tivemos uma série animada com 26 episódios; dois filmes intitulados de Death & Rebirth – que é um resumo da série animada com algumas cenas extras – e The End of Evangelion; uma segunda publicação em mangá com o nome de Evangelion: The Iron Maiden 2nd; e a mais recente adaptação é a série de filmes conhecida como Rebuild of Evangelion, que reconta a história desde o início (de novo) e contém novos personagens. Além de várias outras adaptações que não são muito conhecidas.

Evangelion faz tanto sucesso no Japão e o seu final era tão aguardado que a edição da revista onde foi publicado seu último capítulo esgotou rapidamente, o que obrigou aos produtores fazerem uma nova tiragem.

O mangá era publicado aqui no Brasil pela editora Conrad em formato meio-tanko, mas foi cancelado no volume 20 (correspondente ao décimo volume japonês). Atualmente está sendo relançado pela JBC em formato normal e também em meio-tanko a partir do volume 21, para que os fãs órfãos da Conrad pudessem continuar suas coleções de onde pararam.

Vagabond

Vagabond

Não tenho palavras para descrever essa obra-prima.

Escrito e ilustrado por Takehiko Inoue (mesmo criador de Slam Dunk), é uma adaptação do romance Musashi, escrito por Eiji Yoshikawa. Publicado no Japão desde 1999, contém 35 volumes até agora.

Assim como Hunter x Hunter, o mangá conta com constantes paralisações, que variam entre meses e anos. Mas o enredo e arte que compõem o mangá (que eu sinceramente acho superior à Berserk) fazem valer a pena a espera.

Vagabond era publicado no Brasil pela editora Conrad em formato meio-tanko, mas acabou sendo cancelado. Após o cancelamento, a Conrad lançou uma versão de luxo que impressionava qualquer um que colecionasse mangás, que inclusive foi elogiada pelo próprio autor, que dizia ser uma das versões mais bonitas que o seu mangá recebeu em todo o mundo. Só que infelizmente, devido a problemas internos da editora, essa edição também foi cancelada, o que deixou vários fãs decepcionados.

Torço para que alguma outra editora adquira os direitos por Vagabond e republique esse mangá por aqui. Uma obra como essa é indispensável em qualquer coleção.

Nana

Nana

Sinto um carinho especial por essa história, talvez por ter sido o primeiro mangá que eu li fora do estilo shonen de pancadaria.  Nana é um josei, que é um estilo mais maduro de shojo (mangás direcionados ao publico jovem feminino) – assim como o seinen é um estilo mais maduro de shonen (mangá direcionada para o publico jovem masculino.)

Foi criado por Ai Yazawa (Paradise Kiss), é publicado pela revista Cookie desde o ano 2000 e conta com 21 volumes até o momento. Nana teve uma publicação bem regular, sempre mantendo a média de dois ou três volumes lançados por ano. Manteve-se assim até o seu último volume, que foi lançado em Março de 2009. Desde então estamos aguardando pela continuação do mangá.

Assim como em D. Gray-man, o mangá foi paralisado devido ao estado de saúde de sua autora. Em uma entrevista, Yazawa chegou a dizer que o mangá seria retomado em 2010, mas semanas depois, em outra entrevista, ela havia acabado de sair do hospital e não deixou previsões de quando ou se retomaria seu trabalho com Nana.

Em Janeiro deste ano, os fãs criaram uma grande expectativa quanto à volta de Yazawa, pois ela desenhou uma história especial para o Bar da Junko (uma sessão extra no final de cada mangá) em uma edição comemorativa da revista Cookie. Em Fevereiro, um dos mangás mais antigos da autora, chamado de Kagen no Tsuki ganhou uma nova capa ilustrada por ela. Mas ainda não se tem notícia quanto a Nana. Ficamos na torcida para que esse mangá incrível possa ser finalizado algum dia.

Os volumes foram publicados aqui no Brasil pela JBC.

X 1999

X 1999

O caso mais extremo que eu conheço. Meu mangá favorito do grupo CLAMP (criador de Sakura Carp Captors, xxxHolic e Kobato) e que infelizmente não é muito comentado hoje em dia, mas também não é pra menos. Teve seu primeiro volume lançado em 1992 pela revista Monthly Asuka e possui 18 volumes no total, mais 5 capítulos que corresponderiam ao volume 19.

O CLAMP produziu vários mangás famosos e outros nem tanto – pelo mesmo não são muitos famosos aqui no Brasil. Em seu site oficial encontra-se uma lista de todos os mangás já feitos pelo grupo e seus respectivos status quanto à publicação que variam entre “finalizado”, “em andamento”, “paralisado” e “cancelado” (não sei bem se os termos são exatamente esses, mas o conceito é o mesmo).

E onde entra X nesse quesito?

Pois bem, o último volume lançado de X foi em Setembro de 2002. Foi o volume final? Não. Os fãs aguardam a continuação da história desde então. Muitos dizem que o mangá já foi cancelado – afinal mais de 10 anos paralisado, quem não pensaria isso? Mas no site oficial do grupo ele encontra-se como “paralisado”.

Todas as vezes que são questionadas sobre o mangá, as senhoras da CLAMP insistem em afirmar que o mangá será continuado. Só que os anos vão passando e tudo acaba sendo apenas palavras jogadas ao vento. É frustrante saber que uma obra incrível como X tenha chegado a tal ponto.

Para os fãs só cabe se contentar com a série animada, composta por 24 episódios e o filme, cada um contando a mesma história, mas com finais diferentes.

Trinity Blood

Claro, existem outros mangás que passam por situações semelhantes à essas que eu citei, como Trinity Blood, Black Lagoon e Bastard!!, por exemplo. Mas não gosto de comentar sobre algo que não acompanho. Caso você conheça algum mangá que vive em constantes hiatos e que eu não citei aqui, diga os nomes nos comentários que futuramente talvez eu expanda esse post.

Anúncios
Esse post foi publicado em Mangás e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Hiatos – O pesadelo de muitos fãs

  1. Até onde eu sei o autor de Trinity Blood morreu e Black Lagoon voltou em fevereiro deste ano ou perto disto, e um dos maiores motivos de minha ansiedade é HighSchool of the Dead.

  2. Rodrigo J. disse:

    Como é ruim esse lance de hiato né, como eu sou fã de Berserk eu gostaria de acompanhar a obra até um fim, mas é foda isso. Só nos resta torcer e esperar…

  3. Karnak disse:

    Porra eu li essa materia agora dizer que vagabond é superior a BERSERK, nunca mesmo so vc ver o traço perfeito de berserk e tem uma rica ilustração e detalhes em tudo, pelo amor de Deus dizer que o Vagabond é superior exagerou feio amigão sem sombras de DUVIDA Berserk em desenho é o manga mais bem feito de todos.

    Sem mais e vamos parar de blasfemar pois so existe um Deus mangaka vivo no Japão e o nome dele é Kentaro Miura.

    • A arte de Vagabond é sim superior à de Berserk, mas não o enredo. Definitivamente não o enredo.

    • Alan disse:

      Você está sendo muito exagerado ao dizer que Berserk tem a melhor arte e que ela é perfeita. Algo só é bom se você tiver algum tipo de critério anterior para servir de base, no caso da arte você tem que dizer que uma arte só é boa se seguir tal critério, o que não é verdade. E a ideai de perfeição é utópica, pois você você diz que aquilo é o limite e que não pode passar.
      Você não pode falar que, por exemplo, a arte realista é melhor que a cartoon, pois são traços diferentes com expressões diferentes. Dizer que Kentaro Miura é o atual deus mangaka é exagero. O estilo dele não pode ser considerado melhor que outros estilos , pois são visões e gostos diferentes. Adoro Berserk, mas nem a pau eu o considero o melhor em nada, mesmo em seu gênero. E a arte de Beserk nem a pau é perfeita.

      Alguns mangas com artes excelentes:

      Gigantomakhia (do proprio Kentaru Miura)
      Green Blood (Masasumi Kakizaki)
      Gon (Masashi Tanaka)
      Kokou no Hito (Sakamoto Shinichi)
      Innocent (Sakamoto Shinichi)
      Onepunchman
      Sun-Ken Rock (Boichi)
      Wallman (Boichi)
      Shin Angyo Onshi (Yang Kyung-Il)
      GUNNM (Yukito Kishiro)
      The Ravages of Time (Chan Mou)
      Oyasumi Punpun (Inio Asano)
      Gantz
      Akumetsu
      Wolf Guy
      Shamo (Akio Tanaka)
      Battle Royale

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s