As várias versões de Code Geass

Code Geass 2

Code Geass: Hangyaku no Lelouch (Code Geass: Lelouch of the Rebellion ou Code Geass: A Rebelião de Lelouch) é uma série animada escrita por Ichirou Ohkouchi que conseguiu conquistar um grande número de fãs, muito dos quais afirmam que se trata de um dos melhores animes já feitos.

Devido a esse sucesso, a série ganhou diversas adaptações em mangá e também outras versões em anime. Aqui eu listarei todas as adaptações conhecidas. Tentarei evitar fazer comentários sobre as mesmas (até mesmo porque ainda não tive a oportunidade de acompanhar todas) para que o post não fique muito grande e cansativo de se ler.

A História

“Calendário Imperial. 10 de Agosto de 2010. O Novo Império da Britânia declarou guerra ao Japão. As ilhas neutras no leste e a única superpotência do mundo, Britannia. Entre eles estava o epicentro do um conflito diplomático profundamente desgastado criado pelo Japão. Durante a batalha terrestre na Ilha Principal o exército de Britannia usou os seus veículos blindados: Armaduras de Combate Humanóide Móveis. Os “Knightmares Frames” apareceram pela primeira vez. Seu poder estava além da imaginação e as forças de defesa japonesas foram facilmente derrotadas pelos Nightmares. O Japão se tornou um território do Império e teve sua liberdade, direitos e seu nome tomados. Área 11. Este número se tornou o novo nome do Japão depois da guerra.” – Code Geass, episódio 1.

Sem título 6

No ano de 2010 uma nova potência começa a se erguer no mundo, se autointitulado Novo Império da Britannia. Logo sua crescente expansão chega ao Japão e uma nova guerra começa, colocando em jogo não apenas os territórios, mas a vida de seus habitantes. Porém, a disputa não dura muito e o Japão cai aos pés do exército de robôs bélicos denominados Knightmare Frames, criados para destruir qualquer coisa que estiver em seu caminho.

O então incorporado Japão recebe uma nova denominação, passando a ser chamado de Área 11 e seus habitantes são nomeados pelo pejorativo título de “Elevens”. Estes, ao perderem a guerra, perdem também a dignidade e a honra de ser quem são e começam a ser explorados e discriminados, forçados a viverem em guetos e a servir aos britânicos. Mas mesmo com toda a ditadura, surge uma luz fraca de esperança, a Resistência ao Império de Britannia e, consequentemente, organizações rebeldes passam a atuar na luta contra o invasor opressor.

No centro dessa guerra encontra-se um jovem aparentemente alheio a tudo e que gosta de disputas de xadrez: Lelouch Lamperouge, na verdade um dos filhos do Imperador de Britannia. O jovem, quando ainda era pequeno, viu um suposto terrorista assassinar sua mãe e deixar sua irmã deficiente física e visual. Desolado, recorreu ao seu pai, o Imperador, porém este nada faz para encontrar e julgar os culpados pela terrível perda. Assim sendo, inconformado e querendo vingança, Lelouch prometeu destruir Britannia e fazer daquele mundo um lugar melhor para sua irmã.

Suzaku

Alguns anos se passam desde que o incidente aconteceu e Lelouch chega ao Japão com sua irmã, um dos poucos lugares que ainda não haviam sido invadidos pelo Exército de Britannia. Lá conheceu Suzaku Kururugi, com quem estabeleceu uma amizade forte e selaria o destino destes dois jovens.

Porém, tal relação foi rompida quando o Japão foi tomado pelo Império de Britannia. Desde então ele segue como estudante, mas mantendo seu desejo de vingança sempre aceso. É quando, num acidente em que se envolveu e no qual acaba recebendo um misterioso poder, vê seu plano de destruição acelerar-se velozmente.

Agora ele tem a força para mudar tudo a sua volta e começará a usar seu intelecto e o Geass – a habilidade de dar uma ordem absoluta a qualquer um – para movimentar suas peças de xadrez e fazer seu desejo de acabar com todo o Império de Britannia se tornar realidade e, com isso, descobrir os assassinos de sua mãe.

O Início

Lelouch

A criação de Code Geass contou com o trabalho de Goro Taniguchi na direção e roteiro assinado por Ichirou Ohkouchi.

A produção de Code Geass teve ainda a participação de Yoshitaka Kawaguchi, que, para desenvolver o projeto de character design (desenho de personagem), convidou uma equipe de mangakás mais do que competente: o Clamp, grupo responsável por títulos consagrados como Sakura Card Captors, XXXHolic e Tsubasa Reservoir Chronicle, entre outros. A equipe de desenhistas não apenas forneceu muitas ideias como também ajudou a desenvolver o cenário e os personagens do universo de Code Geass.

Ichirou Ohkouchi – Romancista e escritor consagrado, ele assina inúmeros roteiros de animes que são verdadeiros sucessos tanto de público quanto de crítica, como Turn A Gundam, Angelic Layer, A Gundam II: Moonlight Butterfly, Negima, entre outros trabalhos.

Goro Taniguchi coleciona inúmeros trabalhos reconhecidos pelo público, tais como as franquias de Gundam produzidas entre os anos de 1994 e 1996 (G Gundam, Gundam Wing e Gundam X), Honey and Clover e o OVA One Piece: Defeat the Pirate Ganzack, nos quais assinou como diretor e responsável pelo storyboard.

Adaptações em mangá

Até o momento, Code Geass foi adaptado para quatro versões em mangás, três delas lançados aqui no Brasil pela editora JBC. Mas nada impede que futuramente surjam mais. Abaixo seguem as imagens de capa dos primeiros volumes (da versão brasileira) e as sinopses de cada história.

Code Geass: A Rebelião de Lelouch (Code Geass: Lelouch of the Rebellion)

code geass mangá 1

A primeira adaptação em mangá e também a mais “fiel”. A história gira sobre o mesmo enredo abordado no anime, mas com algumas modificações. Uma das mais impactantes e mais criticadas pelos fãs foi a falta dos Knightmares Frames, que no anime contribuem para diversas cenas de ação e no desenvolver dos acontecimentos.

Outra modificação foi a participação de alguns personagens, que no mangá possuem um papel diferente (até certo ponto). Eu gostei dessas modificações, pois se fizessem o mangá exatamente como no anime seria apenas “mais do mesmo”. Essas modificações serviram para mostrar outra forma de desenvolver a história. Algo semelhante acontece com as duas versões de Fullmetal Alchemist.

Outro alvo de queixas por parte dos fãs foi o traço do mangá que, diferentemente do anime, não teve participação do grupo CLAMP.

Essa primeira versão em mangá possui 8 volumes

O Contra-ataque de Suzaku (Code Geass: Suzaku of the Counterattack)

Code Geass mangá suzaku

Sinopse: O foco desta vez reside em Suzaku Kururugi, filho do ex-ministro do Japão (agora conhecido como Área Eleven) e melhor amigo de Lelouch Lamperouge, um dos príncipes do poderoso império da Britannia.

Assim como na série original, Lelouch planeja destruir o Império Britanniano usando para isso o poder do Geass, que faz as pessoas à sua volta obedecerem cegamente às suas ordens. Sob o codinome Zero, o jovem cria a organização Ordem dos Cavaleiros Negros, e apenas Suzaku será capaz de impedir os atos terroristas praticados por ela, usando uma armadura que lhe confere poderes sobre-humanos, a Lancelot.

Apesar das diferenças com o anime original, os conflitos sociais – cuja representação no desenho animado foi uma das grandes responsáveis pelo sucesso da franquia no mundo – foram transportados para os quadrinhos com a mesma maestria, conquistando mais fãs a cada novo capítulo.

Essa versão é composta por apenas 2 volumes

Code Geass: O Pesadelo de Nunnally (Code Geass: Nightmare of Nunnally)

code geass mangá nunnaly

Sinopse: Code Geass: O Pesadelo de Nunnally reconta a guerra entre Japão e Britannia, sob a perspectiva de Nunnally Lamperouge, uma frágil garota cega e presa à uma cadeira de rodas que, após presenciar a suposta morte de seu irmão Lelouch pelas mãos de soldados britannianos, encontra Nemo, um ser quântico que age como um recipiente sobrenatural, o qual lhe concede o Geass – um poder que a torna capaz de “ler” as linhas do futuro.

A partir desse evento, a garota decide vingar seu irmão voltando-se contra o Sacro-Império da Britannia, pilotando os robôs de batalha Knightmare. Porém, o que era para ser uma simples vingança acaba se tornando algo muito maior, e Nunnally se vê envolta em meio a um pesadelo de caos, tragédias, ataques terroristas e negociatas políticas.

Além da trama complexa e cheia de reviravoltas, elementos que tornaram Code Geass uma das franquias mais renomadas em todo o mundo, um dos diferenciais do mangá é o grande número de personagens femininas, muito bem retratadas pelos traços do ilustrador e roteirista Tomomasa Takuma e a ação ininterrupta dos Knightmare, até então presentes apenas no anime original.

Essa foi a última versão lançada no Brasil pela JBC até então e é formada por 5 volumes

Code Geass: Renya of Darkness (Code Geass: Shikkoku no Renya)

Renya

Esta é a mais recente versão em mangá de Code Geass, que está sendo lançada desde 2010 e conta com 5 volumes até o momento. Este mangá é feito pelo mesmo criador de Code Geass: Nightmare of Nunnally.

Renya é um jovem de 17 anos e aluno de ninjutsu de uma vila escondida do Japão Feudal, que vive pacificamente com seus amigos. Até que, um dia, sua vila sofre um ataque e, após se encontrar com uma mulher misteriosa, uma grande cadeia de eventos inesperados tem início. 

[Atualização, 27/11] Code Geass: I am the Garden of Reminiscence

C.C

É um one-shot (capítulo único) que conta o ponto de vista da C.C e foi publicado no guia especial de Code Geass. Nele ela menciona todos os seus antigos contratantes, desde Renya (que cronologicamente foi o primeiro), passando por Lelouch até chegar a Akito.

Um detalhe interessante é que o início do mangá lembra o final da primeira temporada de Code Geass, onde C.C. está submersa num lago e o final do capítulo lembra o final da segunda temporada do anime, onde ela olha para cima e diz a frase “Não é mesmo?”, porém, dessa vez ela não cita nomes.

Adaptações em anime

Além das duas temporadas da série animada, Code Geass ganhou duas versões em OVA. São elas: Code Geass Nunnally in Wonderland e Code Geass Boukoku no Akito. O primeiro se trata de um episódio único e o segundo de uma série, cujo segundo episódio está marcado para ser lançado ainda este no.

Code Geass Nunnally in Wonderland

wonderland

Na trama, Lelouch faz uso de seus poderes para atender ao pedido de sua irmã, Nunnally, que ama este conto, e faz com que os personagens de Code Geass interpretem papéis conhecidos de Alice no País das Maravilhas.

Code Geass Boukoku no Akito

Akkito

O protagonista é Hyuga Akito, que surge na história quando, no ano de 2017 após a ascensão de Britannia (e mais ou menos mesmo período em que Lelouch torna-se Zero, na área Eleven), as nações aliadas da “Euro Universe” (E.U.) estão sendo invadidas pelas forças da “Holy Britannian Empire”. Akito é piloto da divisão “W-0”, divisão especial feita pela E.U. quando estão à beira da derrota. Enquanto isso, Layla Malkal, ex-britanniana, vai ao auxilio do E.U. levando consigo um exército de Knightmares “Wyvern”, e pilotados por um grupo composto por adolescentes japoneses.

A luta dos dois então começa em uma operação militar em que a chance de sobrevivência é de 5%, quando devem resgatar uma frente aliada deixada para trás nas fronteiras europeias. Assim começa a luta deles contra o mundo adulto, em que procuram sua liberdade, uma casa para que possam retornar e acima de tudo, sobreviver.

O peso da série original serviu de grande ajuda para que todas as adaptações também tivessem seu sucesso adquirido. Eu me arrisco a dizer que Code Geass terá ainda muitas adaptações pela frente.

Anúncios
Esse post foi publicado em Animes, Mangás e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para As várias versões de Code Geass

  1. Uma história genial que se manteve do inicio ao fim sem perder o foco, é impossivel não gostar de Code Geass que é mais do que um simples anime.
    É um dos melhores enredos já criados e pessoalmente posso afirmar que foi o único a preencher todas as lacunas de uma história, início, meio e fim são bem retratados. Principalmente o fim, que se tornou algo a jamais ser esquecido.

    É bom saber que existem mais versões, conhecia apenas mais duas e desconhecia as outras.
    Vou procurar estas outras agora mesmo.. ^^

    • XXX disse:

      Code Geass não é o único que preencheu todas as lacunas da história, outros como Fullmetal Alchemist Brotherhood também, mas realmente são poucos assim.

  2. Code Geass é simplesmente fantástico. Se tornou um dos meus animes preferidos. Seu enredo, seus personagens, suas lutas são geniais, fazendo com que se torne algo épico.

    Das versões citadas, até o presente momento tive o prazer de assistir a original e Boukoku no Akito, e li O Pesadelo de Nunnally, que tive o prazer de ler em mãos.
    É sempre -ou quase sempre- divertido ver/ler outras versões de algo que você gosta, eu ao menos acho divertido.
    Gostei de saber mais sobre as outras versões, irei procurá-las para ler em breve.
    Obrigada pelas ótimas informações. Até.

    • EdB disse:

      Obrigado pelo comentário, que bom que gostou.
      Eu sou fissurado por Code Geass e estou sempre procurando novidades na esperança de uma possível continuação direta da série original. Pois aquele final do R2, apesar de ter sido ótimo, me deixou um gostinho de quero mais terrível. rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s